Vacinas (II): BCG

Agora que já fizemos um resumo sobre imunização, podemos falar especificamente das principais vacinas disponíveis no Brasil.

O Bacilo de Calmette-Guérin (BCG) é uma das mais antigas e importantes vacinas todo o mundo. Utilizada desde a década de 1920, é conhecida por deixar uma peculiar cicatriz no braço em que foi aplicada, assim como acontecia com a antivariólica.

Assim como a anti-hepatite B, deve ser aplicada preferencialmente nas primeiras 12 a 24h após o nascimento. Recomenda-se a aplicação ainda na Maternidade.

Cicatriz da BCG

O que previne?

A principal indicação é a proteção contra formas graves de tuberculose, sobretudo a disseminada (miliar) e a meningite tuberculosa. Tem baixa eficácia na prevenção da tuberculose pulmonar.

Também são indicadas para as pessoas que convivem com portadores de hanseníase.

Bacilo de Koch, bactéria causadora da tuberculose

De que é feita?

O Bacilo de Calmette-Guérin é obtido através da atenuação da bactéria que provoca tuberculose bovina e, menos comumente, humana (Mycobacterium bovis). Em sua composição, há também glutamato de sódio e soro fisiológico a 0,9%.

Sendo assim, pode ser aplicada com segurança na maioria da população.


Quais são as indicações?

  • Recém-nascidos com mais de 2 Kg;

  • Pessoas de qualquer idade que convivem com portadores de hanseníase (contactantes intradomiciliares);

  • Pode ainda ser utilizada como tratamento adjuvante no câncer de bexiga, em uma preparação específica para esse fim.

E as contraindicações?

  • Recém-nascidos prematuros, até atingirem 2kg;

  • Pessoas convivendo com HIV/Aids;

  • Outros imunossuprimidos.

Como deve ser aplicada?

Em dose única, por via intradérmica, no braço direito, nas primeiras 12-24h após o nascimento. Em situações bem pontuais, pode ser aplicada em mais de uma dose, como nos contactantes intradomiciliares de hanseníase. Nessas ocasiões, sempre respeitar o intervalo mínimo de 6 meses entre as aplicações.

Reações adversas

É esperado que a vacina deixe uma cicatriz de até 1 cm no local da aplicação. Eventualmente, pode se tornar uma úlcera que não cicatriza, formar abscessos (presença de pus por baixo da pele) e/ou aumentar gânglios na axila.

Há tratamento disponível e eficaz para todas essas intercorrências.

Está disponível no SUS?

Sim. Nas Unidades Básicas de Saúde. Faz parte do calendário vacinal da criança.

REFERÊNCIAS

1- Brasil, Ministério da Saúde do. Secretaria de Vigilância em Saúde. Manual dos Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais. – 4. ed. – Brasília : Ministério da Saúde, 2014.

2- BALLALAI, Isabella; BRAVO, Flavia (Org.). Imunização: tudo o que você sempre quis saber. Rio de Janeiro: RMCOM, 2016.

3- Brasil. Ministério da Saúde do. Hanseníase. disponível em: http://portalms.saude.gov.br/saude-de-a-z/hanseniase (consultado em 05/03/2018).

#vacina #tuberculose #BCG

Posts Em Destaque
Posts Recentes