May 14, 2018

May 9, 2018

Please reload

Posts Recentes

Sarampo: devo me preocupar?

August 23, 2018

1/10
Please reload

Posts Em Destaque

Vacinas (VII): Sarampo, caxumba e rubéola

     Popularmente conhecida como tríplice  viral, é oficialmente denominada de MMR. Tal nomenclatura é devido às iniciais dos três vírus em inglês: measles (sarampo), mumps (caxumba) e rubella (rubéola). Em alguns cartões de vacinação, pode também ser chamada de SCR, utilizando as iniciais em português.

 

O que previne?

 

     Sarampo, caxumba e rubéola, além de suas complicações. Sarampo já foi uma grande causa de óbito em crianças por desidratação. Caxumba pode gerar orquite (inflamação do testículo) e infertilidade. Antes do Zika vírus, rubéola era a principal doença viral causadora de microcefalia em recém-nascidos. 

    Felizmente, a vacina poupou milhões de vidas destes infortúnios. Sarampo é o mais célebre caso, já que o Brasil recebeu certificado de eliminação da doença pela  Organização Pan-Americana de Saúde em 2016.

     Veja os gráficos abaixo sobre a incidência de rubéola e sarampo no Brasil e cobertura vacinal.

 

 

De que é feita?

 

     Contém os vírus atenuados das três doenças. Além disso, há também aminoácidos, albumina humana, sulfato de neomicina, sorbitol e gelatina. Contém ainda traços de ovo de galinha e proteína do leite da vaca (lactoalbumina). Esta última, apenas em algumas de suas apresentações.

 

Quais são as indicações?

 

     Crianças a partir de 12 meses de idade e adultos não imunizados.

     Em surtos, pode ser aplicada em crianças com mais de 6 meses.

 

E as contraindicações?

 

     Por ser de vírus vivos atenuados, é contraindicada em gestantes e imunossuprimidos. 

     Apesar de conter traços de ovo, o risco de reações em alérgicos é muito pequeno. Portanto, não é uma contraindicação absoluta, mas se recomenda  aplicação em ambiente capaz de atender anafilaxia.

      Não se aplica em menores de 6 meses de idade.

 

Reações adversas

 

     Reações locais como vermelhidão, ardência, dor e nodulação são bastante raros. Pode ocorrer febre alta que surge entre 5 e 12 dias após a vacinação, com duração de até 5 dias. Convulsões febris ocorreram em algumas crianças, sem repercussões graves futuras. dor de cabeça, irritabilidade, lacrimejamento e vermelhidão dos olhos, coriza, manchas vermelhas no corpo, gânglios inchados, dor nas articulações e aumento das glândulas parótidas também pode ocorrer, ainda que raramente.

 

Como e quando deve ser aplicada?

 

     É aplicada por via subcutânea.  O ideal é que toda criança receba duas doses, com intervalo de 30 a 90 dias entre elas. Crianças devem ser vacinadas aos 12 meses e receber uma segunda dose aos 15 ou 24 meses. a primeira dose é com a tríplice. A segunda, com tetra viral (acrescida do componente contra varicela).

        Dos 5 aos 29 anos, são necessárias duas doses da tríplice viral, com intervalo mínimo de 30 dias.

        Em maiores de 30 anos, uma única dose já é suficiente.

 

Está disponível no SUS?

 

     Sim. Nas Unidades Básicas de Saúde. Pode ser acrescida da vacina contra varicela (tetra viral).

 

REFERÊNCIAS

 

1- Brasil, Ministério da Saúde do. Secretaria de Vigilância em Saúde. Manual dos Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais. – 4. ed. – Brasília : Ministério da Saúde, 2014.

 

2- BALLALAI, Isabella; BRAVO, Flavia (Org.). Imunização: tudo o que você sempre quis saber. Rio de Janeiro: RMCOM, 2016.

 

3- Ministério da Saúde do Brasil. Disponível em: http://portalms.saude.gov.br/saude-de-a-z/sarampo. Acessado em 08/04/18.

 

4- Ministério da Saúde do Brasil. Disponível em: http://portalms.saude.gov.br/saude-de-a-z/caxumba. Acessado em 08/04/18.

 

5-Ministério da Saúde do Brasil. Disponível em: http://portalms.saude.gov.br/saude-de-a-z/rubeola. Acessado em 08/04/18.

 

6-Organização Pan-Americana de Saúde. Disponível em: http://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5183:brasil-interrompe-circulacao-endemica-do-sarampo&Itemid=820. Acessado em 08/04/18.

 

 

 

 

 

     

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga