May 14, 2018

May 9, 2018

Please reload

Posts Recentes

Sarampo: devo me preocupar?

August 23, 2018

1/10
Please reload

Posts Em Destaque

Vacinas (II): BCG

      Agora que já fizemos um resumo sobre imunização, podemos falar especificamente das principais vacinas disponíveis no Brasil.

       O Bacilo de Calmette-Guérin (BCG) é uma das mais antigas e importantes vacinas todo o mundo. Utilizada desde a década de 1920, é conhecida por deixar uma peculiar cicatriz no braço em que foi aplicada, assim como acontecia com a antivariólica

     Assim como a anti-hepatite B, deve ser aplicada preferencialmente nas primeiras 12 a 24h após o nascimento. Recomenda-se a aplicação ainda na Maternidade.

 Cicatriz da BCG

 

 

O que previne?

 

      A principal indicação é a proteção contra  formas graves de tuberculose, sobretudo a disseminada (miliar) e a meningite tuberculosa. Tem baixa eficácia na prevenção da tuberculose pulmonar. 

      Também são indicadas para as pessoas que convivem com portadores de hanseníase.

 

De que é feita?

 

      O Bacilo de Calmette-Guérin é obtido através da atenuação da bactéria que provoca tuberculose bovina e, menos comumente, humana (Mycobacterium bovis). Em sua composição, há também glutamato de sódio e soro fisiológico a 0,9%.

        Sendo assim, pode ser aplicada com segurança na maioria da população.

 

Quais são as indicações?

 

  • Recém-nascidos com mais de 2 Kg;

  • Pessoas de qualquer idade que convivem com portadores de hanseníase (contactantes intradomiciliares);

  • Pode ainda ser utilizada como tratamento adjuvante no câncer de bexiga, em uma preparação específica para esse fim.

 

E as contraindicações?

 

  • Recém-nascidos prematuros, até atingirem 2kg;

  • Pessoas convivendo com HIV/Aids;

  • Outros imunossuprimidos.  

 

Como deve ser aplicada?

 

    Em dose única, por via intradérmica, no braço direito, nas primeiras 12-24h após o nascimento. Em situações bem pontuais, pode ser aplicada em mais de uma dose, como nos contactantes intradomiciliares de hanseníase. Nessas ocasiões, sempre respeitar o intervalo mínimo de 6 meses entre as aplicações.

 

Reações adversas

 

   É esperado que a vacina deixe uma cicatriz de até 1 cm no local da aplicação. Eventualmente,  pode se tornar uma úlcera que não cicatriza, formar abscessos (presença de pus por baixo da pele) e/ou aumentar gânglios na axila. 

      Há tratamento disponível e eficaz para todas essas intercorrências.

 

Está disponível no SUS?

 

      Sim. Nas Unidades Básicas de Saúde. Faz parte do calendário vacinal da criança.

 

REFERÊNCIAS

 

 1- Brasil, Ministério da Saúde do. Secretaria de Vigilância em Saúde. Manual dos Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais. – 4. ed. – Brasília : Ministério da Saúde, 2014.

 

2- BALLALAI, Isabella; BRAVO, Flavia (Org.). Imunização: tudo o que você sempre quis
saber. Rio de Janeiro: RMCOM, 2016.

 

3- Brasil. Ministério da Saúde do. Hanseníase. disponível em: http://portalms.saude.gov.br/saude-de-a-z/hanseniase (consultado em 05/03/2018).

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga